Ponto de Vista - Religião e Política se misturam?

A fé é um sentimento que move a maioria dos seres humanos, este, através das gerações em diversas culturas, sempre se apegou há algo ou alguém..
Sabemos que as religiões nem sempre são/foram usadas para o bem, muitas atrocidades físicas e psicológicas são cometidas em nome de Deus e entidades. No entanto, não podemos negar a importância das religiões em diversas sociedades e em seus indivíduos..
Há também os que não acreditam na existência de um Deus criador, que criou todo universo, o homem, a natureza e tudo mais..
Assim como ser adepto de uma religião não define caráter, a falta dela também não. Cada ser é único, com ações que demonstram seu verdadeiro eu, independente de suas crenças ou falta dela..
E o que acontece quando estes diversos pensamentos precisam viver em sociedade cada qual com seus direitos respeitados?
O Brasil é um país religioso com predominância do catolicismo e tolerante na teoria. Mas, a liberdade religiosa dentro de uma sociedade é algo questionável; o que é condenável para uns, é razoável para outros..
Há quem se incomode com símbolos e citações religiosas em hospitais, no dinheiro e com a presença de religiosos na esfera política, abomina o ensino religioso nas instituições de ensino, mas tentam impor conteúdos que vão contra os princípios de determinadas crenças, e promovem a luta por liberação das drogas, aborto, ideologia de gênero entre outros assuntos considerados tabus e polêmicos. Alegam que em um Estado laico os valores da religião de alguns não podem ser impostos a todas as pessoas..
Por outro lado, adeptos de religiões temem seus direitos restringidos e desrespeitados em uma sociedade cada vez mais liberal, tendo a interferência do estado na forma que educam seus filhos e família, e até dentro das questões religiosas. Revidam que estado laico não é estado laicista, onde o direito de uma minoria deve prevalecer sobre a maioria..
Sobre laicidade e laicismo
.
Estado laico, secular ou não confessional é aquele que não adota uma religião oficial e no qual há separação entre o Clero e o Estado, de modo que não haja envolvimento entre os assuntos de um e de outro, muito menos sujeição do segundo ao primeiro. Portanto, de plano se verifica que Estado laico não é sinônimo de Estado antirreligioso. De modo bastante sucinto, a laicidade é característica dos Estados não confessionais que assumem uma posição de neutralidade perante a religião, a qual se traduz em respeito por todos os credos e inclusive pela ausência deles (agnosticismo, ateísmo). Já o laicismo, igualmente não confessional, refere-se aos Estados que assumem uma postura de tolerância ou de intolerância religiosa, ou seja, a religião é vista de forma negativa, ao contrário do que se passa com a laicidade. (Fonte: Consultor Jurídico).
.
É uma questão delicada e, diz o ditado que política, religião e futebol, não se discute, mas ao mesmo tempo faz parte da nossa realidade e vale a pena a reflexão. 

Quadro comandado por Simplesmente Rosa.