Fundos de Pensão e Aposentadoria: Noruega e Brasil - Parte II


Por: Ricardo Schmidt

==

No post anterior (link), falávamos um pouco da história e contexto das pensões por aposentadoria, e de como ela funciona no Brasil, pois bem, vamos retomar o caso brasileiro.



Aqui, com o sistema do INSS, parte do seu salário já vai automaticamente por meio do empregador para o sistema. Porém, esse dinheiro não fica guardado em lugar algum, ele vai direto para pagar a aposentadoria de outra pessoa nesse exato momento. Até alguns anos esse sistema ainda funcionava, pois a quantidade de pessoas ativas no mercado compensava o número de aposentados/idosos. Mesmo não tendo uma população muito idosa, e ainda relativamente jovem, o Brasil conseguiu a façanha de quebrar muito antes do previsto. Esse sistema é, sem sombra de dúvidas, inviável.

Agora, vamos mudar o hemisfério, subindo quase ao Ártico. Noruega. Um país rico em petróleo, e que apesar de ter menos petróleo do que, digamos, a Venezuela, sua situação está muito melhor, claramente. 



A Noruega possui um fundo soberano da nação, uma grande "poupança" do país, que ao mesmo tempo em que entra ou sai dinheiro, o dinheiro que está lá fica rendendo. Esse sistema começou em 1990, o mesmo ano em que o INSS foi implementado no Brasil. O Brasil até possui um fundo soberano, que soma em torno de 7 bilhões de dólares, mas a Noruega, mesmo tendo uma população de 5,3 milhões de pessoas, 40 vezes menor do que a brasileira, possui um fundo de pensões de mais de 1 trilhão de dólares, reservados para as pensões e aposentadorias das gerações futuras. 



Enquanto governos brasileiros tinham o "pré-sal" em suas mãos, e no final das contas o dinheiro ou foi desviado, ou foi usado para obras não muito necessárias, a Noruega já tinha uma visão de se preparar para o futuro usando seus recursos de petróleo ou gás. Enquanto o dinheiro reservado atualmente para cada brasileiro se aposentar é 0, ou na realidade um número negativo devido ao déficit, na Noruega esse um trilhão de dólares daria em torno de 189 mil dólares para cada pessoa do país atualmente, caso eles quisesses distribuir esse dinheiro.