Detroit: Uma Cidade Pós-Apocalíptica (Parte I)


Por: Ricardo Schmidt

===

Detroit, maior cidade do estado do Michigan, já foi considerada uma das cidades mais ricas e que mais cresciam na América do Norte. Fundada em 1701 pelos franceses, só por volta dos anos 1800 a cidade ficou em total controle dos americanos.


Detroit, 1907


Sua localização estratégica na região dos Grandes Lagos ajudou em seu crescimento, porém uma importante figura mudou sua história: Henry Ford. Natural do mesmo estado, foi em Detroit que Henry Ford começou a instalar suas indústrias automobilísticas. 


Detroit, 1914


Com o crescimento dessa indústria, durante os censos de 1920 até 1940, Detroit era a quarta maior cidade dos Estados Unidos, com quase 1 milhão de habitantes em 1920 e mais de 1,8 milhão em 1950, seu maior pico. 


Detroit, 1942


No entanto, a partir de 1950, a população começou a enfrentar um grande declínio. Um dos fatores foi a redução do poder da indústria automobilística na cidade e na região como um todo. Antes disso, Detroit atraiu vários imigrantes da Europa, como Irlanda, Grécia, Alemanha e Itália. Crises e crime começaram e emergir na cidade, e essas populações começaram a fugir para os subúrbios. A população de brancos não-latinos caiu de 99% em 1910 para 7,7% em 2010. Assim, a cidade de 1950 a 2017 teve uma queda de 3 vezes sua população. De 1.849.568 para 673.104 habitantes, uma queda nunca vista antes numa grande cidade americana. O crime em Detroit também tem índices assustadores. Por comparação, em 2015, na cidade do Rio de Janeiro, a taxa de homicídios foi de 24,1 para cada 100 mil habitantes, em Detroit esse índice foi de 43,4. 



Durante esses anos, na cidade em si, instalaram-se principalmente imigrantes negros dos sul dos Estados Unidos, fugindo das leis de segregação e pobreza extrema, buscando oportunidades no norte industrializado, hoje mais de 80% da população. 

Pelas décadas de 70, 80 e 90, a cidade continuou enfrentando problemas e quedas populacionais. Durante os anos 2000 e 2010, a cidade viu algumas revitalizações de certas áreas, principalmente no centro, mas nada disso mudou profundamente a realidade da cidade, a de uma cidade com aspectos pós-apocalípticos. Em 2013, a cidade declarou falência. Politicamente, durante a primeira parte do século XX, até 1962, a cidade foi governada principalmente por Republicanos. Desde 1962 a cidade é governada por Democratas. 

Neste vídeo, um drone explora essas áreas mais deterioradas da cidade, e em seguida, várias fotos de diferentes locais de Detroit.